Pular para o conteúdo principal

Rio Pituaçu

O Rio Pituaçu possui cerca de 9,4 km de extensão e faz parte da Bacia hidrográfica do Rio das Pedras/Pituaçu, sendo o mais extenso dos rios dessa bacia. Seu nome, de origem indígena, significa Camarão  . Ele durante seu percurso passa pelos bairros de Sussuarana, Nova Sussuarana, Novo Horizonte, CAB, Pau da Lima, São Marcos e Pituaçu. Em 1906, o Rio Pituaçu, foi represado para ser usado no abastecimento de Salvador, formando atificialmente a Lagoa do Pituaçu, localizado no Parque Metropolitano de Pituaçu.  Suas nascentes se encontram nos bairros de Mata escura e Sussuarana, além de receber  afluente d e bairros vizinhos. Perto da represa do Pituaçu, o rio se encontra com o Rio das Pedras e segue com essee nome até deságua na da Praia da Boca do Rio.
As suas aguas deixaram de ser usada para o abastecimento da cidade em 2002, devido a sua poluição.




1-Começo do Rio Pituaçu (Ao lado da Lemos de Brito) - Mata Escura

2-Afluente do Rio Pituaçu em Sussuarana

3-Rio Pituaçu entre Pau da Lima e Sussuarana (observa-se que o rio está coberto por vegetação)

4-Rio Pituaçu passando atrás do Jardim Botânico de Salvador (São Marcos)

5-Afluentes vindos de Sussuarana



6-Trecho do Rio atras do conjuto habitacional Colinas de Pituaçu (São Rafael/São Marcos)

7-Rio Pituaçu passando proximo a Escolinha da SUDESB na Avenida Gal Costa (chegando a Avenida Paralela)


8-Rio Pituaçu atravesando a Paralela rumo a represa do Parque de Pituaçu (parte canalizada)


9-Parque metropolitano de Pituaçu e sua represa

O Parque de Pituaçu, é a maior reserva ecológica dentro do perímento urbano de Salvador

O Parque de Pituaçu, criado em 1973, pelo governador Roberto Santos, pelo Decreto Estadual nº. 23.666 de 04/09/73, com 660 hectares, para proteção do manancial hídrico, preservação da natureza e realização de atividades científicas, educativas e recreativas, é a maior reserva ecológica dentro do perímetro urbano de Salvador. Hoje, conta com apenas 425 hectares , um cinturão de Mata Atlântica, com uma grande variedade de árvores frutíferas, dendezeiros e palmeiras diversas e abriga a repressa de Pituaçu construída por Teodoro Sampaio em 1906 para abastecimento da cidade no governo de Gomes Carneiro da Rocha.
Grande parte da área é representada pelos mananciais da represa de Pituaçu, barrando as águas do rio do mesmo nome e de seus pequenos afluentes. A altitude da área é variada, situando-se os pontos mais elevados nas cotas 45m a 50m e os mais baixos, em torno de 5m acima do nível do mar. A represa de Pituaçu se assemelha a um trevo de 4 folhas, circundada por uma topografia de pequenas colinas, característica de Salvador com vista para o mar aberto. Solo, vegetação e lagoa, já foram, de certa forma, descaraterizadas de sua forma primitiva, devidos a sucessivos desmatamentos, queimadas, lavouras e capoeiras. Os remanescentes da Mata Atlântica ombrófila densa e ecossistemas associados como manguezais, restingas, brejos são as formações vegetais que ocorrem nesta região, e o Parque de Pituaçu representa um fragmento deste ecossistema.
Com o papel dado ao Parque, frente ao contexto urbano em que está inserido, foi de dotar a região metropolitana de Salvador de uma área destinada a atender ao lazer, com uma ciclovia de 18 quilômetros, um playground com equipamentos de lazer para a criançada , um píer com pedalinhos e uma área de 55 hectares com um centro comercial, quiosques de água de coco e acarajé e módulos compostos de lanchonetes, sorveteria, restaurante e bar. Tudo isso aliado a sistemas de sinalização e iluminação adequados. No local também está situado o Espaço Cravo, um museu a céu aberto que conta com um acervo de 800 peças e outras 200 cedidas ao Estado da Bahia pelo próprio artista plástico Mário Cravo, as quais constituem-se de totens vegetais, objetos alados e tridimensionais, desenhos, pinturas, projetos arquitetônicos e produção em multimídia.
Mas a chave da questão tem sido encontrar um ponto de equilíbrio entre as alternativas de lazer que o parque é capaz de proporcionar à população e sua preservação, restauro e utilização racional dos recursos naturais; priorizar o uso ecologicamente sustentado dos recursos naturais, visando a satisfação das necessidades básicas, presentes e futuras, com a máxima participação das comunidades residentes e próximas ao parque.


10-Encontro entre Rio das Pedras e o Rio Pituaçu



11- Encontro do Rio da Pedra/Pituaçu com o mar - Praia da Boca do Rio

 

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Rio Jaguaribe

"Com suas nascentes nos bairros de Águas Claras, Valéria e Castelo Branco, o Rio Jaguaribe, cujo nome de origem tupi, significa ‘Rio das Onças’, percorre uma distância de, aproximadamente, 15,2km, passando pelo Jardim Nova Esperança, Cajazeiras VIII, Nova Brasília, Trobogy, Mussurunga, Bairro da Paz e deságua em Piatã, na 3ª Ponte da Av. Octávio Mangabeira. Apresenta vários afluentes de grande vazão, entre eles os Rios Trobogy, Cambunas, Mocambo, Águas Claras, Cabo Verde, Coroado, Leprosário, Córrego do Bispo, entre outros, que atravessam os bairros de Águas Claras, Cajazeiras II, IV, V, VI, VII e X, Castelo Branco, Sete de Abril, Canabrava, Novo Marotinho, Dom Avelar, São Marcos, Sete de Abril, Vale dos Lagos, Vila Canária e Alto do Coqueirinho." (SANTOS, Elisabet.Org. O caminho das aguas em Salvador: Bacias hidrograficas, bairros e fontes. Salvador, 2010.pag 227)

 Circulo lilas marca local da possível nascente do rio, as setas verdes indicam o curso do rio. Bairro: Aguas Cla…

Rio dos Seixos

(Fonte: http://quikmaps.com/show/107967)
“No dia 21 de setembro de 2008, a Prefeitura Municipal de Salvador inaugurou o projeto de macro drenagem, infra-estrutura e urbanização da Avenida Centenário. Com o objetivo de acabar com os alagamentos nos períodos de chuva e proporcionar lazer e conforto para a população, o rio dos Seixos foi canalizado e coberto por uma superfície de concreto. Equipamentos de ginástica, iluminação, parques infantis, jardins de cooper, ciclovias e uma nova pavimentação foram construídos. Segundo Lafayette Dantas, um estudo ambiental foi requerido e utilizado para a viabilização das obras, mas as análises apresentadas comprovavam que o rio dos Seixos estava em fase de recuperação e que em alguns pontos era possível encontrar peixes e vegetação. Mesmo assim, a obra foi realizada.”¹

http://www.youtube.com/watch?v=CH20SXCI5V0&feature=player_embedded#! Esse foi o fim dado aoRio dos Seixos, localizado entre o Vale do Canela é o Morro do Cristo (Barra), com cerca de…